13 de jul de 2007

Ressonâncias...1










Artérias:





Aqui faço escolhas que me interessam, que suscitam identificações, delimitam espaços de verdades, que me inspiram, como "fontes que alimentam e trazem novas "águas".

Para uma ordenação de significados e significantes, como associações para a circulação de experiências e idéias que nos aproxima o fazer artístico numa continuidade.

Coisas que escrevo, leio, ou ouço; coisas antigas, aparentemente quardads, há muito esquecidas, que de alguma forma são preservadas dentro de nós- como memória, e continuam a agir, frequentemente sem que as percebamos - e de repente voltam a superfície e começam a falar.

Porque são ressonâncias : Forças que se transformam de resíduos a ações de concretude ,com o que se acrescenta à vida no seu fluir: as amizades, os amores, as viagens, os medos, as crenças, os gozos, as felicidades, as indignações, as tristezas: "em uma só palavra": as ressonâncias, como tão bem explica Roland Barthes.



E aqui começam as minhas árterias e fluxus :







Fernando Pessoa
porque eternos e infinitos poemas
que me acompanham sempre para começar
um dia belo e útil.



Bertold Brecht in Poemas, dá conselhos à atriz C.N.: "Refresca-te, irmã, na água da pequena tijeta de cobre com
pedacinhos de gelo - abre os olhos sobr a água, lava-os -
Enxuga-te com a toalha áspera e lança um
olhar num livro que amas.
Começa assim
Um dia belo e útil."









Rembrand


sempre necessário como referência

.





Cézzanne


poesia visual pura















.Pierre Bonnard pelo valor das suas pinturas luminosas, de horizontes intimistas, por seu estilo e audácia.

.


Nenhum comentário:

As @ Artérias

As  @ Artérias